12.11.08

talvez...

Talvez a realidade seja melhor que o sonho. Talvez apenas. Vislumbro. Não sei. Como posso saber se não consigo separar as duas coisas e toda vez em que tento vai-se um pedaço de mim.

Talvez viver não seja toda essa coisa de nascer, reproduzir e morrer. Ou talvez seja. Talvez viver esteja mais nas entrelinhas do que nos fatos. Talvez viver seja mais explícito no indizível.

Talvez viver seja a poesia de um banho quente ou a obviedade de uma flor. Talvez viver seja perder a hora, perder o fôlego, perder o rumo, perder-se. Lidar com as perdas.

Talvez viver seja brindar, celebrar, socializar. Talvez seja íntimo, calado, profundo. Talvez seja um café amargo, talvez seja um dia ensolarado.

Talvez viver nunca seja o suficiente. Talvez o bastante seja sempre pouco. Talvez viver seja lutar, talvez seja beijar. Talvez apenas seja.

O que quer que talvez seja, ou não, certamente viver é agora. Sem precisão.

"Se é assim, que então seja assim! Como o mar que não pode desviar das pedras, então bate nelas pela eternidade, até que elas abram caminho. Como a estrela que irradia sua luz por milênios para que a vejam, mesmo quando, no infinito, ela já nem mais existe. Como um sonho, que prá conservar seu conceito não se permite tornar-se realidade. Feito Deus, que é formatado pela crença e pela aceitação. Como palavras, que só fazem sentido enquanto alguem refletir sobre elas. E depois, adormecer em paz, grato pela consciência de que cada um é seu próprio mundo, sua história ímpar de passagem pelo Universo." (meu pai)

Sat Nam ;)

Um comentário:

rafa disse...

Me enxerguei nessas linhas.
Chorei... de verdade.
Tenho até testemunha.