11.5.07

Spoiled Girl...

Sou mimada mesmo, e daí?!
Ahhhh vah, eu finjo que não, mas eu quero tudo na mão. Aliás, na mão não, na boca, de aviãozinho. E por favor, dá uma sopradinha que é pra eu não queimar a língua.
Adoro ser paparicada. Coisa mais gostosa que é cafuné?! Abraço, carinho, beijo de qualquer jeito...quem é que não quer?!
Posso ser durona, independente, me garatir e ser muito bem resolvida...porém é óbvio que eu preciso de atenção, palavras bonitinhas e flores são sempre bem vindas.
Quero ser tratada igual princesa, e não sou do tipo que fica se achando, eu trato igual. Todo mundo pra mim é importante, merecedor do meu sorriso, de uma palavra qualquer, no mínimo, do meu bom dia.
Sou bobóca e previnida, tenho sempre um arsenal de motivos pra fazer alguém feliz, mas me pega de tpm, vai! Aí...mantenha distância, perigo, perigo...só até passar e eu me redimir.
Muito bom fazer questão, agradar de peito aberto, alto grau de exposição e quem gostar, gostou...senão, tchau meu bem! Vc não imagina o que tá perdendo.
Amigo é pra toda hora. Do lado esquerdo do peito, do outro lado do telefone, da mesa do bar, do banco do carro. Família é ali ó...sempre aqui. E gente que eu gosto eu quero comigo.
Conhecer novas pessoas, mostrar o meu mundo, conhecer o delas. Permitir-me novos sentimentos, da intensidade que for, o mundo se expande pra quem se mostra.
Um montão de coisas faz sentido quando vc entende o outro, sente compaixão, invade a casa do seu ego, eche ele de porrada e bota aquele mascarado no lugar dele: abaixo do que eu penso e sinto.
Porque no fundo, eu e todo mundo, a gente é assim. Bonzinho, terrível, sensível e amedorntado. Ninguém quer fazer papel de bobo, ninguém quer ser rejeitado...e nessa de ir se defendendo do que vier, a gente vai se fechando e perdendo a oportunidade de levantar uma bandeira incrível: a do seja vc mesmo e salve-se quem puder!
Porque eu quero alguém que me proteja. Não toda hora nem o tempo todo, muito menos de tudo e de todos. Só naqueles momentos em que o montro mais assustador é esse medo que mora em mim!!!!

SAT NAM ;)

Um comentário:

Ana Carolina Zanetti disse...

Êta monstrinho espaçoso esse.... Mas é pequeno, você sabe: bate no umbigo, qualquer coisa é só descer o cacete que ele fica tonto e por um bom tempo não amola... Que ele é de estimação, ele é. E sempre volta. Mas sempre com armas de brinquedo, quer assustar e a gente até cai as vezes, mas quando põe aquele óculos, o plano dele vai por água abaixo....

Volta outro dia, né, monstrinho?!

Smack that!

Beijão Loirãooooooooooooooo