8.11.07

Ser amiga

Jamais me entenderia, suportaria ou descobriria se não fosse pelas minhas amigas. Nelas me reflito, me reconheço, me encaixo. Encontro o que mais amo e detesto em mim, nos outros, no mundo e escolho sempre seguir sendo.

Ficar amiga é fácil. Basta uma cerveja, um sorriso, uma boa risada. Continuar amiga tão pouco é complicado. Algumas viagens, telefonemas, quem sabe uns primeiros conselhos. Agora ser amiga, SER amiga é não só difícil, mas principalmente uma das coisas mais sublimes do mundo.

Ser amiga tem muito de abraços apertados depois de discussões profundas, olhares cúmplices entre flertes, furos e decepções. Apoio, no ombro, ao lado e em silêncio quando o momento é de perda e um nó, que dá em algum chacra desconhecido quando a lágrima dela cai derrubando uma em mim.

Ser amiga é ser gata garota, parceira, brother, freirinha de plantão. Companhia de viagem, de perda total no rango e nas loucuras. Duplinha de bebedeira, sol, shopping e gargalhadas sem fim. Confidente de todas as besteiras e os mais profundos ideais.

Ser amiga é brigar pelo paquera na adolescência, dividir roupas sempre, falar todo dia e passar uma semana implicadíssima. É contar segredos (e guardá-los), censurar quando preciso e mostrar seu ponto de vista. É pagar uma cerva a menos e não deixar ela tomar uma a mais, é ser madrinha do casamento – mesmo que não oficialmente no altar. É ser “tia” dos filhos (e no fundo a-do-rar) é esquecer de dar presente no aniversário e mesmo assim ela te lembrar. É dar e pedir carona, não só no carro, onde ela quiser na vida. É rebuscar caminhos, abusar de críticas e destilar carinhos. É aprender, ensinar, evoluir e surtar.

Ser amiga é se conhecer, se desvendar, se reler e sempre escolher se jogar. Nas aventuras, nos sonhos, nos momentos. E se cuidar, nas estradas, nas baladas, nos domingos de cortar os pulsos.

Amiga é um pouco de tudo que a gente nunca quis ser e muito daquilo que a gente ainda quer.

Ser amiga é escrever na agenda aos 15, ser da pá virada aos 18, se embebedar na formatura aos 22 e depois, encontrar cada vez menos (mas sempre que dá) e amar cada vez mais.

Amigas são espelhos de alma. Ora embaçado, ora brilhante.

AMIGA é uma irmã que a gente reconhece e SER amiga uma opção que liberta, pois vem do lugar mais puro de qualquer coração.

Eu amo SER amiga de vocês!!!!!

SAT
NAM ;)

2 comentários:

Nathalia Vitachi disse...

Linda!
Ser amiga é um desafio que vale uma vida!

amo vcs!
beijo desse tamanhão ó!

Cinthia disse...

Por isso que te escolhi pra ser minha amiga, pq vc brilha gata...lov u